2013/06/08

Novo rumo, linha a 180º, virei a Oriente

Uma nova aventura vai começar... no estrangeiro, desta vez em Macau.

A partir de 2ª feira, inicio a minha colaboração profissional na Westar Architects International, um gabinete de arquitectura de origem americana, de Las Vegas, e que está um pouco por todo o mundo - incluindo Macau e Hong Kong.

Confesso que não é aquilo que eu queria, ter de emigrar novamente, depois de mais de 4 anos em Angola entre 2006 e 2010. Mas há oportunidades que quando aparecem temos de agarrar com as duas mãos, os dois pés e tudo o mais que pudermos.

Foi este o caso: ter a oportunidade de ser gestor de projectos e liderar uma equipa criativa em projectos de arquitectura num gabinete desta dimensão é, no mínimo, irrecusável.

Novamente de malas feitas para no exterior fazer aquilo que em Portugal não consigo, agora porque a crise parou todo o sector da construção e actividades conexas, há uns anos atrás porque um arquitecto nas obras em Portugal é coisa rara e difícil de ser aceite.

Há quase 7 anos atrás, em 2006, anunciava aqui que virava de rumo a 180º para Sul. Agora, faço-o novamente, não para Sul mas para o Oriente. Na altura dizia que "não sei quando volto (de vez, porque pelo menos no Natal e férias estarei cá) nem tão pouco sei ainda ao certo quando quando vou, mas vou dando noticias por aqui". Hoje quase posso repetir as palavras. Não sei quando volto de vez, novamente, sabendo que nas férias e no Natal aqui voltarei sempre que possível, mas parto já com saudades e vontade de regressar - mesmo sabendo que o país está mal, que a crise é enorme e que nada é fácil para um arquitecto em Portugal. Sou optimista por natureza e tenho sempre esperança que o amanhã vai ser melhor e trazer a hipótese de regressar.

Pelo menos, desta vez, parto mas acompanhado. Ou melhor, parto só, mas tenho quem me espere à chegada a Macau. Porque a dois, tudo é mais fácil e mais saboroso.
Enviar um comentário