2012/07/22

Leituras [67] - Ouro do Inferno, de Eric Frattini

Este Ouro do Inferno, de Eric Frattini, foi um livro que li com muito prazer e facilidade, onde a história flui, página após página, num crescente de emoções e de encontros e desencontros que nos encaminham para o final que, conforme vamos lendo, suspeitamos que iria acontecer. Graças também aos 5 dias de praia que usufrui, já que fiz o meu desporto de praia preferido: li e dormi!

A história de que Hitler não terá morrido já não é novidade (por exemplo, já aqui li e comentei o livro "Pátria", de Robert Harris (no já longinquo ano de 2004...) se bem que nesse "Pátria" estávamos perante um "e se..." e neste "Ouro do Inferno" estamos perante uma ficção baseada em vários documentos e acontecimentos reais que podem indiciar alguma verdade nesta ficção - e o recente aparecimento (seguido de imediato desaparecimento) do criminoso de guerra hungaro, chefe das SS naquele país, que pela segunda vez desaparece sem deixar rasto (depois de ter sido detectado no Canadá e ter conseguido escapar para reaparecer agora novamente na sua Hungria natal e voltar a desaparecer...) deixar pensar que a ODESSA que Eric Frattini retrata é bem mais real que aquilo que possa transparecer da sua ficção...

Engraçado foi também a referência ao amigo do autor, o também escritor Luís Miguel Rocha (e que é também um dos meus favoritos) que aparece na trama mas que rapidamente é aniquilado por Eric Frattini... com amigos destes, quem precisa de inimigos?? ;)

Fica agora a vontade de comprar e ler outro livro deste autor, "O Labirinto de Água", onde o seu personagem August Lienart (que de mero personagem secundário acaba por se transformar no "Eleito" e personagem marcante da trama deste livro) aparece já como Cardeal maléfico no Vaticano, talvez pronto a cumprir o seu papel como o "Eleito" que foi construído nesta história, penso eu...


Sinopse
Berlim, 1945: entre os escombros de uma capital arrasada, Hitler enfrenta as suas últimas horas de vida.
Ou será que não?
Numa Europa devastada pela segunda guerra mundial, o jovem seminarista August Lienart vê-se implicado numa operação de grande escala: uma organização enigmática tenta encontrar uma via de escape para os nazis e lançar os alicerces para a construção do Quarto Reich.
Quem estará por trás da sinistra organização secreta em cujas teias se enreda Lienart? Estará a Igreja Católica envolvida na fuga dos criminosos de guerra?
Uma incrível e fascinante intriga, plena de suspense e mistério, até à última página.
Enviar um comentário