2013/05/11

A decisão

É hoje. O grande jogo, da decisão. Até ao próximo, provavelmente.

Diz o Jorge que o "campeonato começa hoje" e tem toda a razão. Todas as anteriores 28 jornadas quase se anularam para o ponto critico de hoje. É um campeonato que, para o FC Porto, se joga em duas mãos: a primeira, hoje, em casa; a segunda, no próximo fim-de-semana, fora em Paços de Ferreira.

E isto é a parte positiva. Porque no FC Porto todos sabem que  as finais não se jogam, ganham-se! É assim há mais de 25 anos na Europa, é assim há mais de 30 anos em Portugal.
Cresci habituado a ver o FC Porto superar-se nos grandes momentos e escrever assim páginas e páginas de lindas vitórias no seu livro de Honra.

E é isso que espero do FC Porto de hoje: entrega total, domínio total, vitória total.

No FC Porto a festa faz-se nos momentos próprios, sem reservas.
Hoje é um desses momentos, o primeiro deles.
O adversário está borrado de medo, sente-se o cheiro no ar, nas declarações e na atitude. Não sabem em que objectivo se focar, não sabem lidar com a pressão de terem ganhar todos os jogos como no FC Porto se aprende e se entranha na pele a quem chega desde o primeiro dia.

No entanto - e há sempre um "se", há sempre um "mas" - há muitos interesses em jogo para nos deixarem ser campeões assim tão facilmente. Foram jornais que fizeram capas e posters de comemoração com outro putativo campeão. Foram televisões que anunciaram festas de outros putativos campeões. São dirigentes de putativos campeões que andaram a anunciar aos 4 ventos que desta é que era e que se vêm agora na iminência de nada ganhar. E como controlam os bastidores, as nomeações de árbitros são cirúrgicas não só para o jogo de hoje, com um árbitro que tendo um longo historial de prejudicar o FC Porto, o Pedro "palhaço do gel" Proença, é hoje conhecido por o beneficiar ao não assinalar um fora de jogo num jogo onde não viu 2 penaltis claros e uma expulsão por karaté e em que prejudicou objectivamente o FC Porto, por incrível que pareça. Mas também com a nomeação do árbitro para o jogo do Paços de Ferreira, outro "amigalhaço" do clube do regime. O objectivo, é claro: levar ao colo o clube hoje, criar condições para o FC Porto não ganhar ao Paços de Ferreira na última jornada.

Por isso, o jogo de hoje é uma incógnita. Os dados estão lançados. Os jogadores (mais do que o treinador) do FC Porto sabem o que é preciso fazer para ganhar hoje: lutar mais, rematar mais, correr mais, marcar mais!

Eu vou lá estar. E conto festejar. Contra tudo e todos que o querem impedir!
Enviar um comentário