2005/08/22

1º jogo, 1ª vitória

A única maneira de exorcisar fantasmas é esta: depois do desastre em casa da época passada, no 1º jogo desta época ganhamos.

Foi uma vitória sofrida, às vezes com um jogo algo mastigado e atabalhoado, mas no final, se o resultado fosse 2 ou 3 não seria nenhuma injustiça. O que interessa é que a equipa se habitue a ganhar em casa novamente. O resto virá por acréscimo... Até porque estou convencido que para "consumo interno" temos equipa mais que sufeciente; para externo é que a defesa deix algo a desejar, em especial o defesa-direito (o meu pai costuma dizer que quando jogamos com o Postiga estamos a jogar com 10, porque ele não gosta dele, mas a realidade é que com o Sonkaya é que estamos a 10: nunca defende, nunca está no sitio e está sempre a ser dobrado pelos centrais e médios e quando tem a bola nos pés, invariavelmente ela vai para fora ou para o adversário, é um zero a defender e é o pior jogador a vestir aquela camisola desde o mítico Vinha!) e falta um defesa rápido e que saia muito bem com a bola controlada para o ataque, assim como era o Jorge Andrade ou o Ricardo Carvalho.

Já o Vitória parece confirmar aquilo que previa... Os próximos tempos são para fazer a equipa e adaptar-se aos métodos do Jaime Pachco. É preciso não esquecer que entraram 17 jogadores novos e um treinador que não tem nada a ver com os últimos 2 ou 3 que por cá passaram. Resultado: 1º jogo, 1ª derrota...
Enviar um comentário