2008/03/04

0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12...

...e quem sabe até onde irá a diferença pontual que o FC Porto tem neste momento sobre o 2º classificado da Bwin Liga.

Note-se que este FC Porto não é o mais forte dos últimos 20 anos - muito longe disso - mas está prestes a conseguir estabelecer um record que vem do tempo do Ivic, 1987/88: 15 pontos de diferença para o mais directo perseguidor.

Se a isto juntarmos o facto que amanha pode carimbar a passagem aos quartos de final da Liga dos Campeões - tem todas as condições para afastar os alemães do Schalke 04 depois da derrota por 1-0 da 1ª mão - e que está a um jogo de atingir a final da Taça de Portugal, bastando (se é que se pode dizer isso) derrotar em Setubal o clube do Carlos Carvalhal, pode-se concluir que a temporada, não sendo um sucesso absoluto (afastamento da Taça da Liga precoce) está ser muito positiva e, mais que tudo, de uma superioridade interna avassaladora, demonstrativa que de facto o FC Porto internamente está numa dimensão claramente à parte dos adversários todos, sem excepção.

Mesmo tendo um dos treinadores mais fracos dos últimos 20 anos e mesmo tendo um dos bancos mais fracos nesse período, o onze base tem sido tão forte e está de tal forma rotinado que internamente arrasa qualquer um - aliás, como se viu na última jornada no Bessa, a equipa B chega perfeitamente para o 10º classificado - e externamente ainda dá para umas graças...

Tudo começou na 1ª jornada igualado, 0 pontos para todos, 0 pontos de diferença, 0 golos marcados, 0 sofridos. Neste momento, o FC Porto leva 51 pontos contra 39 do 2º classificado, 38 golos marcados contra 33 do 2º melhor ataque, 7 golos sofridos contra 12 da 2ª melhor defesa... é a equipa com mais vitórias, com menos empates e com menos derrotas! Não há nada mais a dizer sobre a superioridade do FC Porto a caminho do TRI!
Enviar um comentário