2010/07/19

Se não vou a Portugal...

...vem Portugal até aqui. Ou melhor, vem o Presidente da República...



Que está desde ontem à noite em visita de Estado a Angola, com passagem pelas províncias da Huíla (na capital Lubango, antiga Sá da Bandeira) e aqui na de Benguela, com dormida e jantar no Lobito, na quarta-feira, onde estarei presente com muito gosto, como parte da comunidade aqui residente.

Da visita, de forte caracter economico, esperam-se bons resultados do ponto de vista das questões de pagamentos, nomeadamente a empresas de construção civil, que têm largos meses de facturas pendentes por parte de entidades governamentais, mas tambem bons resultados do ponto de vista da simplificação processual da habilitação para trabalhar em Angola, vulgo visto de trabalho, que tanta complicação e dor de cabeça tem dado às empresas.

Aliás, marcante foi logo a primeira intervenção do Presidente, hoje no Parlamento, sobre a "educação e formação como áreas essenciais da cooperação entre os dois países e lembrou que não se deve esquecer que se vive hoje “num mundo em que o conhecimento desempenha um papel decisivo na promoção da competitividade” e que a cooperação entre Portugal e Angola “deve prosseguir e reforçar a sua aposta” no conhecimento" e na necessidade construção de “uma parceria estratégica, que, através dos seus mecanismos de diálogo técnico e político, nos permita mais facilmente resolver questões pendentes e traçar rumos para o futuro”.

As esperanças que as actividades laborais e económicas retomem a normalidade são enormes, e é sobre esta visita que tudo se irá jogar. Porque a enorme importância do mercado angolano para a recuperação e saída da crise em que Portugal se encontra é fundamental.
Enviar um comentário