2013/04/24

Os acidentes da Rua 25 de Abril em Silvares e a CMG

Há coisas que metem nojo. Posições, por exemplo.

A da CMG nesta história, por exemplo.

Foto Guimarães Digital
Quem não se lembra de há pouco mais de um mês numa Assembleia Municipal, que chegou a ser interrompida, o presidente da CM Guimarães ter recusado "assumir responsabilidade motivadas por comportamentos irresponsáveis de alguns automobilistas" e não dando provimento a um plano da Junta de Freguesia porque "a competência da Junta não ia além do cemitério e dos caminhos vicinais"?

Pois qual não é o meu espanto quando, agora ao ler nova noticia sobre o assunto, após a Junta de Freguesia fazer "n" ofícios a solicitar a colocação de semáforos e lombas no local, sempre recusados ou não acolhidos, vem o candidato do PS à Junta informar, numa reunião onde ia ser votada a responsabilização da CMG pelas tragédias que têm acontecido naquele arruamento, que a CMG vai, finalmente, fazer o que há muito se impunha - obras para minimizarem os acidentes no local, com colocação de semáforos e lombas.

Anda a Junta há meses a dizer isto, os acidentes acontecem há meses sem que a CMG tomasse medida e vem agora, pela voz do candidato que arranjou para a freguesia, dizer que finalmente vai fazer o que já devia ter feito há muito tempo atrás - pelo menos, desde o primeiro aviso que a Junta enviou a informar dos perigos que o arruamento apresenta desde que se encontra com o perfil actual.

Fazer política com a vida e a segurança das pessoas é nojento. Isto é nojento. A política assim é nojenta. O que vale é que em Outubro a forma de fazer política em Guimarães vai mudar...
Enviar um comentário