2004/08/30

A Linha de Rumo feita pelos seus leitores [3]

Continua a saudável discussão sobre os Jogos Olimpicos de Atenas, tendo o leitor Lino Gomes até já feito um post sobre o assunto no seu blog Pensamentos Diversos.

Deixei lá um comentário, mas por ser muito comprido saiu cortado, pelo que o repito aqui por inteiro:

"Sem dúvidas que esta uma discussão muito interessante.
De uma forma geral concordo com as teus pressupostos, mas devemos analisar como é que a Holanda, por exemplo, ganha tantas medalhas (tem menos população que nós, logo tem menos atletas, logo tem menos em formação...) e aprender com os erros agora cometidos.
No entanto, julgo que os (poucos) bons resultados não podem mascarar os maus resultados e as péssimas conclusões que cada atleta foi retirando da sua prestação. Luis Sá, depois de fazer mais de 14 segundos (!) nos 110m barreiras, concluiu que tem de practicar mais para tentar fazer menos em Pequim! Comigo, esse senhor só ia a Pequim se comprar bilhetes de avião, pagar hotel e comprar os bilhetes para assistir da bancada aos JO por sua conta...
É evidente que não podemos querer ganhar montes de medalhas. Mas devemos reflectir se queremos levar muitos atletas aos JO ou se queremos levar apenas bons atletas aos JO. Pessoalmente eu preferia ter levado uns 20 atletas com garantias de bons resultados em vez de levar 80 para depois termos estas discussões."

Entretanto, um outro leitor que não tem coragem para se identificar e assumir o que escreve, deixou também alguns considerandos sobre a selecção olimpica de futebol, alegando que o grande culpado é o FC Porto pelo descalabro da mesma.
Pois bem, analisemos melhor.
Gilberto Madail disse há uns tempos atrás que alguém ia ter de pagar por um mau resultado que a selecção sub21 obteve no primeiro jogo do respectivo europeu. No final, apesar das enormes dificuldades, a selecção conseguiu um honroso 3º lugar e a classificação para estes JO. Mas ninguém pagou nada...
Depois renovou o contrato com Scolari, quando este já tinha dois pés no Benfica. Prometeu-lhe que iria dirigir todo o futebol. Afinal, não teve coragem de retirar José Romão da selecção olimpica - Romão que nunca provou como treinador de equipas e que na selecção teve imensas, enormes dificuldades em primeiro qualificar a selecção sub21 para o europeu respectivo e depois para os JO.
No final, a convocatória. Quaresma não foi convocado? Pois não, mas só há duas semanas treina sem qualquer condicionante. Postiga também não foi? Pois não, mas só há uma semana treina sem qualquer condicionante. E quem convocou o Frechaut que quase não jogou? E o Boa-Morte foi uma opção coerente? E o Moreira que precisava era de férias (em dois meses jogou três competições internacionais)? E o sistema dos 3 centrais era o mais aconselhado? E as declarações do Carlos Queiróz sobre o Ronaldo que só ia jogar em Outubro e afinal já foi titular este fim de semana? E a não convocação do Miguelito? Etc, etc, etc... Claramente que aqui não houve culpas de uma pessoa ou de uma entidade, houve culpas de muitas pessoas e entidades. Mas para mim, os maiores responsáveis deste descalabro futebolistico são Gilberto Madail (pode ser bom a organizar, mas é péssimo a dirigir homens) e José Romão (não percebe nada de futebol e muito menos se faz respeitar pelas "vedetas") nas pessoas e o Comité Olimpico Português (em ultima análise ele é que é o responsável pela missão olimpica onde estava integrada esta selecção) e a FPF (que não soube dignificar esta selecção, o seu Presidente estava sempre ausente das competições onde ela estava, não soube impor a sua autoridade) entre as entidades. Mas como o disparate é livre, o leitor LOL pode sempre dizer o que quiser...
Enviar um comentário