2009/08/01

Peace Cup 2009: Aston Villa 2 x FC Porto 1



E ao sétimo jogo da pré-época, o 3º em 4 dias, a equipa saiu derrotada de campo.

Nada de anormal, diga-se, atendendo ao trabalho e carga física durante a semana, com algumas deslocações de longo curso à mistura. Mas sabe sempre bem melhor ganhar, em particular porque a vitória valia mais meio milhão de euros por chegar à final e um total de 2 milhões caso ganhasse a competição.

Em todo o caso, o mais preocupante começa a ser a Hulk-dependência que este FC Porto de principio de época parece padecer. Porque ontem isso foi gritante. Na primeira parte, em que o super-herói esteve no banco, viu-se um FC Porto mais forte que o adversário mas muito pouco acutilante no ataque, sem criar grande perigo. Apenas um lance de Falcao (à Hulk, com corrida e fintando quem aparecia à frente até ao remate final ao lado) mostrou alguma apetência pela baliza. Já na segunda parte, com Hulk em campo, o FC Porto encostou os villagers à baliza e demonstrou outra consistência.

Por outro lado, apesar dos golos dos ingleses terem nascido de desatenções da defesa (com especial incidência do Bruno Alves) não estou demasiado preocupado pois ao longo de todo o ano passado demonstraram que são um bloco forte e eficaz - atribuo mais esses erros de ontem ao cansaço do que a qualquer outro motivo.

Agora, com o pensamento nos jogos da Supertaça, a primeira competição a doer da época, contra o Paços de Ferreira, há que trabalhar a integração dos novos elementos e dotar a equipa do acuidade física para que jogue 90 minutos sempre ao mais alto nível. E esperar que os árbitros e os defesas deixem jogar o Hulk, claro está...
Enviar um comentário