2011/01/30

CEC2012 foi apresentado... ou não!



Parece que foi hoje apresentado ao público o programa da CEC2012. Ao público? Nem todo, que segundo corre no Facebook, houve um Deputado da Nação, um ex-presidente de Câmara e alguns Deputados Municipais a quem foi barrado o acesso por não terem convite. E houve ainda outro Deputado da Nação que não foi convidado. No entanto, a propaganda dizia que a sessão era aberta ao público... mas afinal parece que não era todo... acho que alguém ali não sabe organizar o protocolo, apesar de terem convidado 2000 pessoas para um auditório de 800 lugares, mau prenúncio da (des)organização.

Enfim, sobre o programa em si, algumas novidades. Parece que vai intervir na área educativa, pois vai seleccionar 69 alunos, 1 de cada escola das 69 freguesias de Guimarães, como embaixadores do CEC2012. Ora como há freguesias como Figueiredo, por exemplo, onde a escola foi já encerrada há alguns anos e é a actual Junta de Freguesia, isso deverá ser sinónimo de reabertura da escola lá... Outro mau prenúncio (des)organizativo...

Por fim, o mais grave, é que o Presidente da CMG conta ter todos os projectos de reabilitação urbana concluídos até ao final de 2012. Ora como a CEC2012 concluí-se no final de 2012 e inicia-se no principio de 2012, eu diria que todas essas obras deveriam estar concluídas no final de 2011, para que em 2012 só as actividades culturais estejam em pleno. Terá sido um lapso? Ou estará a pensar nas eleições de 2013 às quais António Magalhães não pode ser candidato?

E sobre o programa em si, o que temos?
Pouca uva, nenhum sumo e muita parra!
De 2012, nada foi falado, foi apenas apresentado o programa para este ano:
* um festival de dança contemporânea (ok, é cultura)
* uma mini-maratona (isso é cultura? ou é desporto? e com as as obras de reabilitação urbana em curso, arrisca-se mais a ser uma prova de corta-mato...)
* debates com gente de esquerda (Eduardo Lourenço, Mega Ferreira, Jorge Sampaio, será cultura?)
* uma mesa redonda com ex-Presidentes da Republica (lá esta, devem falar de cultura presidencial...)
* animação de rua em Agosto (ok, até pode ser cultura, mas pensei que as Gualterianas já faziam isso...)
* apresentação de uma orquestra em Dezembro (ok, isto também é cultura)
E foi isto. Apenas 6 actividades. E em 6 actividades, apenas 2 são culturais e uma aproxima-se disso. Entidades e associações (que não sejam para-camarárias) de Guimarães envolvidas? Zero. Programa para 2012? Zero.

Começo, cada vez mais, a ficar preocupado. Estou com cada vez mais dúvidas que a equipa organizativa saiba o que tem de fazer, de facto. Os sinais, todos eles, são para mim claros: há ali gente que não faz a mais pequena ideia do que tem de fazer e como o deve fazer. E há muita gente ali que sofre de elitismo pseudo-intelectual em que só o que vem de fora é que é bom...
Enviar um comentário