2011/05/09

Roma: Museu de Arte Moderna do Vaticano

Fiquei surpreendido com a quantidade de obras de arte, sacra e não sacra, que o Museu do Vaticano detém. Talvez seja uma imagem que construímos ao longo dos tempos, mas supomos que a "igreja" só tem obras de arte sacras antigas. O que é, obviamente, falso. E, bem pelo contrário, encontramos lá obras pictóricas e escultóricas de muitos artistas dos ultimos 100 anos, alguns ainda vivos, uns mais conhecidos que outros.

De entre os conhecidos, realce para George Braque, Salvador Dali, Henri Moore ou Picasso, entre tantos outros.

E destaque ainda para uma ala dedicada a Matisse, um dos meus impressionistas favoritos, mas que lamentavelmente estava fechada para restauro.

Ficam aqui alguns, pouquíssimos, exemplos do que lá se encontra:


Natureza Morte, de Le Corbusier (arquitecto suiço fundador do movimento moderno na arquitectura), 1939


O Martírio de Santo Estevão, de José Clemente Orozco, 1949


O Coliseu, de Renato Guttuso, 1972


Do Triunfo da Morte, de Renato Guttuso, 1957


Cristo e o Pintor, de Marc Chagall, 1951


O Anúncio (A Trindade), de Salvador Dali, 1960


Ideia para escultura da Crucificação, de Henri Moore, 1954


Pietá Vermelha, de Marc Chagall, 1956
Enviar um comentário