2011/08/06

Leituras [61] - O Império dos Espiões, de Rui Araújo



Terminei de ler este livro que, afinal, não era um romance como eu pensei que fosse quando comprei o livro.

Posto isto, não se enquadrou dentro dos meus gostos de literatura, pelo que foi uma leitura na "diagonal" que fiz do livro, uma série de factos históricos apresentados pelo jornalista como se fosse uma grande reportagem - ou melhor, sendo uma grande reportagem.

A parte mais interessante acabou por ser a história do espião Candido de Oliveira - esse mesmo, de quem amanhã se vai disputar a Supertaça de Portugal com o seu nome - e que durante os anos da II Grande Guerra Mundial esteve ao serviço dos ingleses aqui mesmo em Portugal, preparando trabalhos de sabotagem e contra-informação para o caso da Alemanha invadir Portugal - e pelo que li, a coisa não esteve assim tão longe de acontecer quanto isso - e tendo por isso mesmo chegado a estar preso em Portugal e no Tarrafal, com histórias de planos de fuga e tudo ao barulho. Diria que há ali bom material para se fazer um excelente livro de romance ficcional baseado em factos reais, para quem quiser enquadrar a história no Portugal dos anos 40.

No restante, não sendo o meu género apreciado de literatura, não me entusiasmou.

Sinopse:
"A espionagem em Portugal e nas colónias.
O Império dos Espiões é a história inédita e fascinante da actuação dos serviços secretos estrangeiros durante a Segunda Guerra Mundial em Portugal e nas antigas colónias ultramarinas. A neutralidade colaborante de Salazar não impediu os agentes alemães, italianos, britânicos e norte-americanos de conspirarem contra o regime e de conduzirem operações bélicas no nosso país, quer em Portugal continental, quer em Goa, Guiné ou Moçambique.
Muitos portugueses participaram nessa guerra secreta. Cândido de Oliveira, por exemplo, jornalista e desportista, foi o responsável de uma rede de sabotagem do Special Operations Executive britânico; Agostinho Lourenço colaborou com os serviços de informações alemães e foi utilizado pelos americanos numa vasta operação destinada a manipular a espionagem japonesa em Lisboa.
Acedendo a inúmeros documentos classificados, incluindo de arquivos militares estrangeiros, Rui Araújo, um dos autores portugueses mais credenciados em matéria de espionagem, revela ao leitor histórias impensáveis, personalidades surpreendentes e casos inéditos, tornando O Império dos Espiões numa obra obrigatória para conhecer melhor um período único da História de Portugal."
Enviar um comentário