2008/06/30

Euro 2008: la copa!


E deu Espanha, como previ e preferia. E merecidamente. Com um naipe de jogadores muito interessante, soube aproveitar a oportunidade que teve, ao contrário de uma certa selecção que há 4 anos atrás com jogadores tão ou até mais talentosos a deixou fugir para outro país de uma divisão inferior.

Mas foi fraco este Europeu (como outras fases finais também o têm sido), futebolisticamente falando, onde o futebol-físico se tem imposto ao futebol-arte (apesar da vitória da Espanha) porque jogadores há com 50 e mais jogos nas pernas depois de uma época sempre longa e desgastante. E por norma, esses jogadores são os que actuam nas melhores equipas, que chegam mais longe nas competições europeias e que, por isso, costumam ser também os melhores jogadores, realizando por isso, muitas das vezes, jogos muito abaixo do seu potencial. Talvez esteja na altura de começar a reflectir se estes meses de verão são os melhores para esta competição ou se, por outro lado, seria melhor interromper a época um pouco mais a seguir ao Natal e fazer, por exemplo, em Janeiro, um pouco como a Taça das Nações de África.
Enviar um comentário