2008/06/08

Euro2008: Jogo 1


E deu Pepe!

Que grande jogo que ele fez. Dois golos, um anulado mais o válido que foi fantástico, como tantas vezes fez no FC Porto, a subir em velocidade e tabelas, a mostrar ao ataque como se marca!

Conforme previ, a equipa foi a mesma do jogo de preparação e cedo se percebeu que havia coisas que não funcionavam, que continuavam a não funcionar.

Ricardo demonstrou alguma insegurança em dois lançes, Petit não construia e jogava muito longe de Deco e Moutinho, que tinham de recuar para vir a buscar a bola e lançar o ataque, Simão está em má forma, Nuno Gomes nem se fala. Em compensação, tivemos um Bosingwa a defender muito bem, um Paulo Ferreira a compensar a falta de inspiração de Simão, um Pepe imperial, um Ricardo Carvalho sereno, um Moutinho a espaços soberbo e com muita maturidade, um Deco muito próximo do melhor que vimos (dois passes fantásticos a rasgar o campo todo) e um Cristiano que, apesar de sempre marcado por 1, 2 ou até 3 adversário encontrava formas de fazer perigo.

O jogo em si não foi do melhor, mas foi moralizante e permite enfrentar o próximo adversário, a Republica Checa, com outro conforto. Ao contrário do seleccionador pensa, cuja inteligência para matemática não é lá grande coisa, 6 pontos podem não chegar para seguir em frente, pois pode acontecer 3 equipas ficarem com 6 pontos no final da poule (duas vitórias cada) sendo que nesse caso o factor decisivo serão os golos marcados, pelo que é fundamental que continuemos a marcar assim.

Convém agora não pensar que está tudo ganho, ainda faltam muitos jogos até igualarmos o que foi feito há 4 anos no último Europeu (e de preferência, superarmos!) ou há dois no Mundial.

Foto: UEFA Euro2008
Enviar um comentário