2008/06/30

Mariza, Terra: brutal!



Brutal. Fantástico. E não se vendem 20.000 cd's em poucas horas, platinando esta obra antes de eu a conseguir ouvir toda... Aliás, já comprei o meu no iTunes e já o descarreguei, estou a ouvir enquanto escrevo.

E do que ouvi, não sei dizer o que gostei mais. Mas adorei a "Tasca da Mouraria" com laivos de jazz. E a primeira música, "Já me deixou" também me suou muito bem. Ou o dueto com o Tito Paris, "Beijo de saudade", um morna-jazz-fado que é de derreter qualquer coração mais gelado.

Mas acima de tudo, gostei do álbum em si, na sua homogeinedade e nos novos sons que traz com ele, sons de flamenco, de jazz, de mornas. E de fado. Porque a Mariza, mais que uma fadista é, como ela gosta de se definir, uma cantadeira. E fantástica, por sinal, talvez por isso a inclusão no catalogo da EMI-Internacional, não apenas ibérica ou nacional. E, quem sabe, desta vez o Grammy chegará...

Parabéns, cara Mariza, o trabalho está FA-BU-LO-SO!
Enviar um comentário