2013/03/10

"Hoje a arquitectura é muito igual: é tudo a mesma coisa!"

"Hoje a arquitectura é muito igual: é tudo a mesma coisa!"

Assim intitulava, há quase dois anos, o Público uma entrevista a Manuel Vicente, o "arquitecto de Macau", onde ele longamente explanava as suas ideias e visões sobre a Arquitectura.

Falecido agora, curiosamente coincidiu com a minha chegada temporária a Macau, onde irei por cá procurar alguns dos testemunhos da sua obra (que já vi num documentário da RTP 2 do ano passado).



Habituado que estou a deambular por antigas colónias portuguesas, percebi já há muito que em todas elas há arquitectos que as marcaram - cidades desenhadas, pensadas, imaginadas por uma alma lusa que soube deixar a marca lusitana em tão distantes locais sem obliterar o existente, deixando assim pérolas de arquitectura, urbanismo, um legado único para a humanidade.

Foi assim em Luanda, no Lobito, no Lubango.

Mas foi assim também em Macau. E Manuel Vicente era, talvez, o homem que mais marcas deixou ao longo de várias décadas nesta cidade. Paz à sua alma, que a sua obra será sempre recordada e vivida!

Foto Público

Enviar um comentário