2009/07/29

200 euros a 18 anos?

Há medidas que de tão absurdas nem percebo porque fazem tanta pompa para as apresentar. Sinceramente, se eu fosse governante tinha vergonha de vir propor algo como isto: oferta de 200 € às crianças nascidas numa conta poupança que poderá ser movimentada a partir dos 18 anos como incentivo à natalidade! Incentivo à natalidade? Estamos a brincar? Haverá algum casal que diga "ah, e tal, vamos lá fazer um filho para aproveitar os 200 € que o puto vai poder usar em 2028 e que serão prá'í uns 300 ou 400 € então, o puto até já terá possibilidade de comprar a Playstation versão 35, já viste o que vamos poupar?" e avançe numa noite louca para uma gravidez?

Esses senhores que apresentaram essa proposta saberão, porventura, quanto custa só nos primeiros tempos um bébé? Carrinho/cadeirinha, mais de 500 euros com facilidade... Fraldas, pediatra, alimentação própria, nem quero pensar... e mais tarde a escola, os livros, o Magalhães, as roupas...

Tenham vergonha na cara! Este senhor João Tiago Silveira não vive no mundo real, está com toda a certeza num delirio no mundo virtual do Second Life, só pode... Isto é andar a gozar com a população. Já nem falo nos valores que são oferecidos noutros países (penso que Itália oferece 1200€ e Espanha 2500€) porque acho que a medida em si é rídicula, já que as dificuldades que jovens casais enfrentam são tantas que os apoios deveriam ser no imediato e não desta forma, cujo valor real é diminuto e desprezível no total que terá de ser investido na criança quando ela puder, finalmente, movimentar esse dinheiro.

Em conclusão, não tenho filhos (ainda) e de certeza que não era este incentivo que me ia fazer aventurar nessa enorme responsabilidade que é trazer uma criança ao mundo...
Enviar um comentário