2004/07/06

Ainda sobre Santos Simões...

Na passada semana, na reunião da vereação da Câmara Municipal, o vereador comunista assumiu que foi ele quem votou em branco aquando da atribuição do nome do entretanto malogrado Joaquim Santos Simões à nova Escola Secundária da Veiga e pediu para rectificar o seu voto. Assim, o seu nome passou a ser votado por unanimidade em vez de dez votos a favor (os seis vereadores do PS e os quatro vereadores do PSD) e um branco.

Nessa mesma reunião, o PSD propôs ofcialmente, após o deputado Luis Cirilo o ter feito num debate de um programa semanal de rádio o ter feito antes, que o nome do falecido Dr. Joaquim Santos Simões fosse atribuido ao agora em construção Centro Cultural de Vila Flor. Os motivos são óbvios: o nome porque a obra é conhecida tem a ver com o nome do Palácio lá existente e Joaquim Santos Simões foi um dos maiores vultos da cultura vimaranense do último meio século, não apenas num determinado sector mas num sentido transversal a toda a cultura, já que para além de ter sido um dos impulsionadores do Cineclube, também presidiu ao Circulo de Artes e Recreio, para além de ter sido autor de diversos livros, bem como peças de teatro. Culminando tudo isto, era há mais de 10 anos presidente da maior instituição cultural de Guimarães, a Sociedade Martins Sarmento.

Para além disso, era uma pessoa de esquerda, não apenas um "simples" PS mas muito mais à esquerda, tendo ficado célebre a sua militância no então pujante MDP/CDE nos idos de 70.

Ora, com estes dados biográficos, o normal seria que a proposta do PSD fosse imediatamente acolhida por toda a esquerda. Desculpem... Proposta do PSD? Acolhida por toda a esuqerda?...

Não haverá aqui uma qualquer inversão de papeis?

Não seria suposto ser a esquerda a votar unanimente o seu nome para patrono da escola e não deveria ser a "direita" a colocar maiores reticencias?
Não deveria ter sido a esquerda a apresentar o seu nome para patrono do Centro Cultural em vez da "direita", que até hoje nunca acolheu muito bem este projecto pois tinha outra alternativa que julga mais válida?

Conclusão: a "direita" em Guimarães, isto é, o PSD, rege-se por valores e não olha a nomes nem a ideologias. Reconhece o mérito das pessoas pelo seu trabalho e empenho e não olha a tricas e jogos partidários. Já a esquerda, isto é, o PS e o PCP, andam ainda hoje a fazer guerras dos idos de 70, em ajustes de contas e com problemas pessoais à frente daquilo que para o cidadão comum é mais evidente, que é o excelente trabalho que executou nas diversas instituições culturais por onde passou. Tenho orgulho em pertencer ao PSD que em Guimarães, pelo menos, é um partido com pessoas que pensam assim...
Enviar um comentário