2004/07/14

Bagão Félix e António Monteiro

Estes são os dois primeiros nomes conhecidos do futuro elenco governativo.
Se António Monteiro, embaixador em Paris, é um nome recorrente sempre que o PSD faz um governo para ocupar a pasta dos negócios estrangeiros, é um diplomata de carreira, conceituado, logo não deixando nada a apontar, já o nome de Bagão Félix nas finanças irá com toda a certeza trazer muita polémica.

Desde logo porque, apesar de independente, é próximo do CDS-PP. Depois pela polémica que o seu consulado na Segurança Social marcou ao longo destes dois anos.
Pela positiva, foi o primeiro ministro a concluir uma reforma de fundo (em particular, o "Código do Trabalho") e não é conhecido por ser despesista, antes pelo contrário. Pela negativa, para mim, o facto de não lhe reconhecer até agora nenhuma apetência especial para o cargo de ministro das finanças. Mas reconheço nele capacidades negociais e de preserverança excepcionais. E nisto das finanças, como a ainda ministra Manuela Ferreira Leite demonstrou, é importante ser preserverante nas opções que se tomam e ter boa capacidade negocial com Bruxelas, os sindicatos, os patrões, a função pública, os autarcas, etc...

Para já nota positiva. Veremos o resto da equipa...
Enviar um comentário