2004/06/16

Perestroika?

Há muito tempo que não via a Selecção a jogar assim. Mais propriamente desde o jogo contra o Brasil, da estreia de Deco com a camisola das Quinas.

Deco?

Pois, por falar em Deco, ele é a causa desta revolução! O "mágico" abriu o livro e está a mostrar como é que se comanda um meio campo e uma equipa.

Surpreendeu-me a constituição inicial da equipa, mas gostei de finalmente ver que Scolari fez aquilo que tinha de ser feito: apostar na estrutura e sistema de jogo do FC Porto e colocou o Ricardo Carvalho, Nuno Valente, Costinha, Maniche e Deco de inicio, apenas preterindo o Paulo Ferreira, uma das "vitimas" do desastroso jogo de sábado... O resultado é evidente: a Selecção é uma equipa, o Figo não precisa de fazer tudo só pois há mais quem pegue na batuta, a defesa está muito mais segura e o Costinha a trinco isolado é muito melhor jogador.

Só tenho pena que tenham sido necessários mais de 15 jogos (17?, 18?, 19?) e a derrota com a Grécia para descobrir o que era evidente e aquilo que todos os comentadores "decentes" diziam há bastante tempo...

Mas mais vale tarde do que nunca e a jogar assim volto a acreditar na Selecção não só com o coração mas também com a razão...

Força Portugal!
Enviar um comentário