2009/04/29

A Gaivota



Mais uma excelente produção da música portuguesa nascido ou tocando nas nossas raízes, o fado.

São os caminhos que a Mariza tem vindo a construir, ligando o fado a tantas músicas, vozes e ritmos de todo o mundo. Foi a combinação dela com o hip-hop para uma causa social. Ou com o Rui Veloso ou o Tim noutros projectos. Ou o cruzamento da Kátia Guerreiro com o Martinho da Vila. Ou as incurssões do Camané pelo pop dos Humanos.

Desta vez, elementos dos The Gift e dos Moonspell (que mistura!) juntaram-se e recriaram fados da Amália. Este que a minha Sara me fez chegar emocionou-me, acho que está fantástico e é uma homenagem da música moderna ao fado e, claro está, à D. Amália.

Mais um cd "must have" e que, provavelmente, a esta hora, já está lá em casa...

Letra de Amália Rodrigues:

Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se um português marinheiro,
dos sete mares andarilho,
fosse quem sabe o primeiro
a contar-me o que inventasse,
se um olhar de novo brilho
no meu olhar se enlaçasse.

Que perfeito coração
no meu peito bateria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde cabia
perfeito o meu coração.

Se ao dizer adeus à vida
as aves todas do céu,
me dessem na despedida
o teu olhar derradeiro,
esse olhar que era só teu,
amor que foste o primeiro.

Que perfeito coração
no meu peito morreria,
meu amor na tua mão,
nessa mão onde perfeito
bateu o meu coração.
Enviar um comentário